Filigrana do Cerrado

Sutilezas da Alma

A semeadura é livre mas, a colheita é obrigatória!

Plantar, colher, remover a terra, adubar, arrancar mato, regar… Ciclos que se renovam a todo instante em nossas vidas. Sim, Vida; a vida é cíclica, estamos a todo momento plantando e colhendo o fruto de nossos atos, é a Lei de Ação e Reação, a vida nos devolve o que damos à ela.

E há uns 3 dias, envolvida com a pequena horta que estou formando em casa, refleti muito sobre este ciclo, mas não coloquei no papel, ou melhor, no computador, mantive no meu coração.

Hoje, ao abrir um grupo de whatsapp, tive a feliz surpresa de ler o texto abaixo. É atribuído a Adauto Santos, busquei no Google e não encontrei nenhuma referência. Ao autor, seja quem for, eu agradeço por compartilhar e peço licença para fazer o mesmo.

“A Semeadura é livre, mas a colheita é obrigatória, nos ensinava Jesus. Deus é generoso e nos deixa livre para semear, e é justo a ponto de nos deixar colher aquilo que plantamos.

Não esqueçamos que se eu planto um grão de milho, eu colho uma ou duas espigas. Se eu planto uma semente de maça, eu colho centenas delas. Colhemos em quantidade maior daquilo que nós semeamos.

Mas como devo colher? Com a mesma dedicação com a qual plantamos e com a mesma alegria com a qual cultivamos a semente, desde o momento que ela foi lançada no solo da vida, até o momento em que o fruto esteja pronto para ser colhido.

Uma semente não produz fruto no dia seguinte a que foi plantada. Ela precisa, primeiro, brotar. Depois deve ser cuidada e alimentada. Ela precisa crescer, florescer até que chega o momento de frutificar. E mesmo quando frutificada, precisa do momento certo para que possamos colher os frutos, para não corrermos riscos de perdê-los.

Que sementes estamos plantando no solo das nossas vidas? São aquelas que darão os frutos que gostaríamos de colher?

Lembremos que não é de repente que as coisas acontecem em nossas vidas, é aos poucos. Como as sementes, a lei de ação e reação não acontece da noite para o dia. Ela necessita de tempo…

Tanto as coisas boas quanto as coisas ruins que ocorrem em nossas existências, para frutificarem, precisaram de um longo tempo da nossa dedicação, empenho e cuidado.

Se estamos colhendo frutos que não nos agradam, observemos as sementes que estamos plantando.

Como nos ensinava São Francisco de Assis, se quero ser amado, devo amar. Se quero ser compreendido, devo compreender. Se quero ser aceito, tenho que aceitar… pois, é dando que se recebe.

A lei de ação e reação somente é desagradável se estamos plantando aquilo que não gostaríamos de colher.”

Ligamos para Você!


Seu número de telefone não será usado para fins de marketing